‘Estava dentro de casa e ouvi pedidos por socorro’, diz assistente que socorreu crianças

Aline Biazebetti foi uma das primeiras pessoas a perceber a chacina no Centro Infantil Aquarela, no município de Saudade

Há 2d
  • Ouvir

    ‘Estava dentro de casa e ouvi pedidos por socorro’, diz assistente que socorreu crianças

  • A assistente educativa, Aline Biazebetti foi uma das primeiras pessoas a perceber a chacina no Centro Infantil Aquarela, no município de Saudades. Com detalhes, ela contou como foi o momento de terror.  Por volta das 10h desta terça-feira, 04, um jovem de 18 anos, chegou no local de bicicleta, entrou na escola e tirou a vida de três crianças e duas professoras. Em entrevista para a Rádio Centro Oeste, Aline, contou como foram os minutos de terror no seu local de trabalho.

    “Estava dentro de casa e ouvi pedidos por socorro. Quando sai, vi as meninas saindo pelo portão lateral e pedindo para eu ligar para a polícia porque um homem tinha entrado na escola e estava matando as crianças. Liguei para a polícia e ajudei a levar duas crianças para o hospital. Depois voltei para ajudar as minhas colegas”, relata.

    A assistente contou que no momento que o criminoso chegou na escola, as crianças estavam se preparando para ir lanchar. O jovem entrou em uma das salas e começou a matar as crianças e professoras. Emocionada, Aline contou que muitas pessoas presenciaram o crime, inclusive os alunos, e os gritos altos por socorro ecoavam pela escola.

    “Não tinha barulho na escola quando ele entrou, mas depois, só se ouvia gritos por socorro. As crianças estavam se preparando para o almoço, ele entrou na primeira sala onde tinha mais crianças e depois tentou ir para outro local. Todas estavam nas salas e muitas delas viram o crime”.

    Últimas notícias