Censo 2022: saiba como identificar um recenseador e evitar golpes

Os recenseadores estão identificados com colete e boné azul-marinho, contendo a sigla do IBGE e crachá

04 de Agosto de 2022
  • Ouvir

    Censo 2022: saiba como identificar um recenseador e evitar golpes

  • Começou no dia 1° de agosto a coleta do Censo Demográfico 2022, nos 5.570 municípios do país. Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os recenseadores visitarão 89 milhões de endereços, sendo 75 milhões de domicílios; a estimativa é que 215 milhões de pessoas responda o Censo. São dois tipos de questionário, um com 26 questão, em que leva em torno de 5 minutos para ser respondido, o outro tem 77 perguntas, que leva cerca de 16 minutos. A população poderá responder às perguntas de forma presencial, por telefone ou pela internet.

    O coordenador do Censitário da Subárea de Pinhalzinho, João Alencar Cornelius, explica que muitas pessoas têm receio em responder o questionário devido ao alto número de golpes, mas ele esclarece que os recenseadores estão identificados com colete e boné azul-marinho, contendo a sigla do IBGE e Censo 2020. Os profissionais utilizam um crachá de identificação com o nome completo e número da matrícula no instituto. João disse ser fundamental a participação da população, pois é através da pesquisa que os governantes destinam recursos para melhorar a qualidade de vida dos brasileiros.

    - Muitas pessoas têm receio em respondendo às perguntas de vida muitos golpes, mas a gente esclarece que todos os nossos recenseadores eles vêm devidamente identificados, com várias formas de você estar identificando a veracidade do trabalho deles. Eles estão identificados com colete, crachá com foto, número de matrícula e o número do 0800, onde as pessoas com dúvida podem entrar em contato e confirmar a identidade do próprio recenseador. O trabalho iniciou no dia primeiro de agosto com data de término no máximo até dia 31 de outubro de 2022. Enfatizamos a importância de as pessoas estarem respondendo o Senso, porque ele é um retrato do Brasil. A gente até brinca, através do Censo a gente faz uma imagem, uma foto do Brasil, representando cada pessoa, cada lugar, a situação das pessoas como estão. Os governos trabalham todos os seus recursos em cima desses dados colhidos pelo Censo Demográfico – explica o coordenador.  

     

    Últimas notícias