Porto Alegre registra 53 pessoas recuperadas do coronavírus

De acordo com a prefeitura, são 33 homens e 20 mulheres

06 de Abril de 2020

Das 251 pessoas moradoras de Porto Alegre que tiveram a Covid-19 confirmada em exames laboratoriais, 53 são consideradas curadas, ou seja, sem sintomas há pelo menos 14 dias do início do quadro clínico. O dado foi divulgado pela prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde, no Boletim Covid19 14, de domingo, 5, e revisado nesta segunda-feira (06), quando foi confirmado o quinto óbito por Covid-19 na Capital.

Uma idosa de 90 anos, que estava em internação hospitalar desde 28 de março. Ela era hipertensa e tinha doença respiratória (asma). As outras quatro pessoas que foram a óbito são três idosos - duas mulheres e um homem, além de um adulto de 59 anos. Outros 305 casos suspeitos estão em investigação e 570 foram descartados. Um caso ainda tem status inconclusivo. Em relação a internações hospitalares, no domingo, 5, havia 25 casos suspeitos em UTI e 31 confirmados.

Lamentamos mais uma morte na nossa cidade e reforçamos a necessidade de isolamento social, principalmente para proteger pessoas do grupo de risco - Prefeito Nelson Marchezan Júnior.

Casos curados -  Os 53 pacientes curados têm faixas etárias bem distintas, dos 5 anos até 83. Em relação a internações hospitalares, totalizaram sete, e foi confirmada comorbidade em dois homens internados. Nos demais pacientes, não internados, foram observadas comorbidades em cinco.

O detalhamento aponta 21 pacientes femininas: 2 na faixa até 20 anos (5 e 19), 4 dos 21 aos 30 (21, 25, 28, 29), 4 dos 31 aos 40 (31, 32 – duas pacientes -, 35), 3 dos 41 aos 50 (45, 47, 50), 4 dos 51 aos 60 (54, 57 – duas pacientes - , 59), e 4 acima dos 60 anos (65, 66 – duas pacientes, 83). Foram internadas pacientes de 50, 66 e 83 anos. Nenhuma comorbidade informada nessas pacientes. Nas outras 17, que não passaram por internação, 2 apresentaram doença preexistente (21- doença respiratória; 54 anos – doença endócrino/metabólica).

Entre os 32 homens, a maior faixa etária com cura foi a acima dos 60 anos, com 10 casos (61, 63, 65, 66, 67, 68, 69, 71 – dois pacientes -, 72). Nas demais faixas, respectivamente, foram 2 até 20 anos (ambos com 18 anos), 6 dos 21 aos 30 (22, 23 dois pacientes, 25, 28 e 29 dois pacientes), 7 entre 31 a 40 anos (33, 34, 35, 37 dois pacientes, 38, 40), 4 entre 41 e 50 (41, 44, 47, 48), 2 entre 51 e 60 anos (52, 59). Quatro homens passaram por internação hospitalar (37, 63, 66, 72 anos). Dois deles com doenças preexistentes (66 – doença cardiovascular e respiratória; 72 – doença cardiovascular e endócrino/metabólica). Dos demais, 3 apresentaram comorbidades (23 – doença respiratória; 65 – doença endócrino/metabólica; 68 – doença cardiovascular).

Últimas notícias