Polícia diz que vendedor de carros morto foi escolhido de maneira aleatória

O delegado trouxe mais detalhes do caso

26 de Setembro de 2020

 

Na última semana a Polícia Civil concluiu o inquérito que apurava as causas da morte do vendedor de carros em Xanxerê, João Arno. No dia do crime o morador saiu para mostrar um veículo em Ipuaçu a um suposto cliente, quando não deu mais notícias.

De acordo com delegado Marcelo Tescke, a vítima foi escolhida aleatoriamente pelo principal suspeito, “durante as investigações, conseguimos constatar a participação de um segundo individuo, ambos foram indiciados por porte ilegal de arma, latrocínio e ocultação de cadáver, com cães de faro foi possível rastrear o caminho por onde o corpo foi arrastado”, completou.

A dupla segue presa preventivamente.

“O primeiro suspeito ele tem um inquérito que foi reaberto, uma situação semelhante que havia ocorrido em 2018, quando um amigo dele teria sumido e o mesmo teria ficado com o carro”, esclareceu a autoridade policial.

 

 

Últimas notícias