Agricultores de Pinhalzinho seguem contabilizando prejuízos devido a estiagem

O maior problema é com a falta de alimentos para os bovinos de leite e corte

20 de Novembro de 2020
  • Ouvir

    Agricultores de Pinhalzinho seguem contabilizando prejuízos devido a estiagem

  • Em situação de emergência decretada devido à estiagem, a Secretaria de Agricultura de Pinhalzinho já soma prejuízos de mais de 36 milhões de reais devido à falta de chuvas. As maiores perdas são registradas no setor agrícola, principalmente com o milho (55%), trigo (42%), feijão (80%), fumo (50%), pastagem (30%) e soja (50%). Já no setor agropecuário, o prejuízo é estimado em 6 milhões e 170 mil reais, com impacto maior na suinocultura e avicultura.

    O secretario de Agricultura Honorino Dalapossa, disse que o volume de chuvas vem sendo abaixo do normal desde outubro de 2019 e com o fenômeno La Ninã, não há previsão para grande quantidade de chuva até fevereiro de 2021.

    - No memento o maior problema é a falta de alimento para bovinos de leite e corte. Eles precisam de grandes quantidades e não tem mais disponível e as reservas já foram consumidas. Devido a estiagem o milho não formou palha, não teve altura e agora não teremos a sagra de grãos e silagem. Suínos e aves conseguimos buscar alimentos fora, mas o grande gargalo é o bovino de leite – explica Honorino.

    A secretaria de agricultura está auxiliando no abastecimento de água de várias propriedades rurais com máquinas para abrir pontos de capitação de água. Essas ações são para tentar amenizar o problema da falta de água, no entanto, alguns poços que foram perfurados, acabaram secando em menos de uma semana. 

    Últimas notícias