Outubro Rosa: Governo de SC lança campanha de ações e mutirão de cirurgias

Em Santa Catarina, 58 mulheres aguardam pelo procedimento de reconstrução mamária

Gilmar Bortese
Por Gilmar Bortese
02/10/2023, 18:18
Atualizado há 9 meses
WhatsappFacebookTwitterTelegram
Governador Jorginho Mello com representantes das Redes Femininas de SC (Foto: Roberto Zacarias / Secom)Governador Jorginho Mello com representantes das Redes Femininas de SC (Foto: Roberto Zacarias / Secom)

No mês de prevenção ao câncer de mama, o Governo de Santa Catarina lançou a campanha, “A cor da esperança é rosa”.  Serão realizadas ações de conscientização até cirurgia de reconstrução mamária. Durante o café desta segunda (2), o governador Jorginho Mello e a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto receberam representantes da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Santa Catarina, e anunciaram importantes projetos para o Outubro Rosa.

“É extraordinário essa parceria que foi estabelecida entre o Governo do Estado, por meio da secretaria da Saúde, com todas as Redes Femininas de Combate ao Câncer. Essas voluntárias são mulheres guerreiras, virtuosas, que estão sempre preocupadas em fazer o bem e alertando as mulheres para a importância do preventivo. É um trabalho muito importante que tem salvado muitas vidas. O encontro desta manhã é para valorizar todas as mulheres que fazem acontecer”, afirma o governador Jorginho Mello.

Em Santa Catarina, 58 mulheres aguardam pelo procedimento. Buscando reduzir a espera e trazer dignidade, estão sendo organizados mutirões de reconstrução mamária. Neste sentido, 21 pacientes já foram direcionadas ao Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST), de Joaçaba, onde estão passando pelo processo de consulta de avaliação para a realização da cirurgia.

A secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, explica que as ações são para todos os municípios de Santa Catarina. “Que este Outubro Rosa seja o mês de fortalecer as ações de prevenção, mas também de reconstrução mamária, por meio da nossa rede de hospitais que estão autorizados a fazer o procedimento. Estamos trabalhando para zerar a fila das mulheres que possam ter sua mama reconstruída garantindo, inclusive, a simetria, ou seja, se necessário, que o cirurgião plástico possa estar fazendo a colocação da prótese nas duas mamas”.

No Estado, 10 hospitais estão habilitados para realizar o procedimento de acordo com a portaria do Ministério da Saúde (MS), que institui a estratégia excepcional de ampliação do acesso à reconstrução mamária em caso de mulheres com diagnóstico de câncer de mama, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.

Relacionadas: