PublicidadeTaça RCO

Nova Erechim: Sacolas plásticas são substituídas por embalagens biodegradáveis

A Secretaria de Saúde do município é uma das primeiras do Estado em fazer a mudança do plástico para o papel

Gilmar Bortese
Por Gilmar Bortese
05/12/2023, 17:21
Atualizado há 5 meses
WhatsappFacebookTwitterTelegram
Saúde de Nova Erechim "aposenta" sacolas de plástico e usa embalagens de material biodegradável  (Foto: Ascom)Saúde de Nova Erechim "aposenta" sacolas de plástico e usa embalagens de material biodegradável (Foto: Ascom)

Tendo como objetivo adotar o consumo consciente e processos mais sustentáveis, a Secretaria Municipal de Saúde de Nova Erechim é uma das pioneiras no Estado em substituir a entrega de medicamentos em sacolas plásticas por sacola de papel Kraft. De acordo com o secretário Alan Fernando Cortina, a ideia da embalagem de papel veio em razão da maior degradabilidade do material. 

“Enquanto o plástico leva em média 400 anos para se degradar, a sacola de papel Kraft feito com fibras de celulose demora cerca de 60 dias para sumir totalmente em ambiente natural, sendo assim, considerada por muitos especialistas como amiga da natureza, por ser um produto 100% reciclável, pela sua fácil degradação e também por servir de adubo quando misturado com outros itens orgânicos”, destacou.

Estudos apresentados pelo Fundo Mundial para a Natureza demonstram que o Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico do mundo e recicla apenas 1,2%. O pais produz cerca de 11.355.220 milhões de toneladas de lixo plástico por ano –  cada brasileiro produz cerca de 1 kg de lixo plástico por semana. Somente pouco mais de 145 mil toneladas de lixo plástico são recicladas, 2,4 milhões de toneladas de plástico são descartadas de forma irregular, outras  7,7 milhões de toneladas ficam em aterros sanitários e mais de 1 milhão de toneladas não é recolhida no país. 

“A secretaria de Saúde convida todo cidadão que queira colaborar ainda mais com a ideia de consciência ambiental, para que ao vir retirar medicamentos, que tragam suas sacolas (para embalagem dos medicamentos) de casa, diminuindo ainda mais o impacto ambiental. Esta iniciativa visa à preservação e manutenção da vida no planeta Terra e faz parte da promoção de saúde, um dos princípios do SUS”, finalizou Alan.

Relacionadas: