Imagens de onças no Oeste não passam de Fake news 

Quem espalhar informações inverídicas pode responder criminalmente

Henrique Paulo
Por Henrique Paulo
09/11/2023, 19:42
Atualizado há 9 meses
WhatsappFacebookTwitterTelegram
Informações falsas sobre presença do animal podem assustar (Foto: Redes Sociais)Informações falsas sobre presença do animal podem assustar (Foto: Redes Sociais)

As divulgações de fotos e vídeos de onças-pintadas nas redes sociais que são antigas e na maioria das vezes não remetem ao local onde é informado, se caracterizam como fake news. A prática também é comum em grupos de WhatsApp. 

Recentemente em Nova Itaberaba, ocorreu a divulgação sobre a presença da espécie em meio a lavouras, o que não era verdadeiro. O biólogo Luciano Bergonzi, informa que na região Oeste não há registros do aparecimento deste felino há cerca de 70 anos. 

“O que tem circulado são mensagens falsas e nós pedimos que isso não seja compartilhado para não incentivar a caça que é crime. O que se tem de conhecimento são algumas espécies como o leão-baio”, explicou.

Quem espalhar informações inverídicas e for identificado pode responder criminalmente. As tipificações variam a depender do contexto da desinformação disseminada. Existe, ainda, a contravenção penal de provocar alarme, anunciando desastre ou perigo inexistente, ou praticar qualquer ato capaz de produzir pânico ou tumulto.

Relacionadas: