Febre do Oropouche é detectada pela primeira vez em Santa Catarina

Mosquitos como maruim e pernilongo são quem transmitem a doença

Henrique Paulo Koch
Por Henrique Paulo Koch
29/04/2024, 18:41
Atualizado há cerca de 2 meses
WhatsappFacebookTwitterTelegram
Mosquito maruim, transmissor da febre Oropouche (Foto: Fiocruz)Mosquito maruim, transmissor da febre Oropouche (Foto: Fiocruz)

O estado de Santa Catarina registrou os primeiros casos da história de febre do Oropouche, divulgou a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina. Os pacientes são de Botuverá, no Vale do Itajaí.

Os casos apresentaram sintomas entre os dias 10 e 15 de abril, com quadro semelhante à infecção por dengue. As pessoas têm entre 18 e 40 anos e não há histórico de deslocamento para outras localidades.

Conforme o Ministério da Saúde, a doença é causada por um arbovírus. A transmissão acontece principalmente por mosquitos, sendo o principal o Culicoides paraensis, conhecido como maruim ou mosquito-pólvora, embora outros vetores tenham sido envolvidos na transmissão como o Culex quinquefasciatus.

“Nesse momento, a orientação para as pessoas é manter o seu quintal limpo, manter medidas de proteção individual, telas em janelas, uso de repelente, enfim, para evitar a picada do mosquito", disse o diretor da Dive, João Augusto Fuck.

 

Relacionadas: